quarta-feira, dezembro 26, 2007

D.R.I. - Thrash Zone


Desde o início do blog, os texanos do D.R.I., periodicamente dão os caras por essas bandas, e não é por menos, a banda é uma das preferidas da casa, eu, o Julio e o Léo somos fãs assumidos, e temos nossos discos preferidos, dividindo opiniões, pois cada um tem uma fase da banda preferida, seja a Punk/HC, ou a fase mais Thrash, batizada por eles mesmo de Crossover.
Como sugere o nome, Thrash Zone, o quinto da banda, lançado em 89, é um álbum que o som é bem mais orientado pelo Thrash Metal, na parte da produção do som, pois os últimos dois álbuns, as palhetadas velozes de Spike Cassidy eram puro Riffs do Metal Thrash oitentista, porém Four Of A Kind, o antecessor desse, foi muito criticado, pela crítica "especializada" e jornalistas, de ser um disco que era meio indefinido, contendo muita introduções (leia-se enrolação ou "encheção de lingüiça"), mas aí que eu me pergunto, "Por que indefinido?", a proposta não é fazer a mistura entre Metal e Hardcore Punk? Vão tomar na bunda, Four Of A Kind é meu disco preferido!
Isso foi só uma desculpa para explicar que Thrash Zone é um disco bem mais cadenciado, e de certa forma, mais bem feito (Porém gosto é gosto). Resultado disso, é que em boa parte das respostas dos fãs quando perguntados sobre qual o melhor disco é: Thrash Zone, com leve vantagem sobre o divisor de águas Crossover, de 87. De longe, dá pra dizer que masterização, mixagem e o diabo a quatro nesse álbum ficou superior aos trabalhos anteriores, o que podia estragar o som, mas a mudança não foi tão drástica e não comprometeu o disco como aconteceu com South Of Heaven, do Slayer. A voz de Kurt Brecht é a mesma (graças), aquela mistura de urro com grito, mas numa velocidade menos intensa, junto com a eficiência da guitarra Punk-Metal de Spike, que é sustentado pela cozinha dinâmica do baixista John Menor e o baterista Felix Griffin, dois membros que já largaram a banda, mas que mandaram muito bem nesse disco, segurando as pontas em todas as quebradas de ritmo, desde as passagens de tempo vagaroso, até as aceleradas, que é o ponto forte da banda.
Pois bem, a capa já dá a letra, Thrash Zone é a celebração pros fã do Mosh pit ou Stage Dive, e que sempre foram conhecidos por, logo na primeira música "Thrashard", com todos os gritos durante a música, em uma simulação de música ao vivo, põe pra fora todo o espírito do Hardcore oitentista da banda e segue durante o disco, em clássicos como "Beneath The Whell" e "Abduction". Infelizmente, com a entrada do onda devastadora de alternativismo nos 90's, o metal perdeu um pouco seu espaço e 95 foi o último registro de estúdio da banda, mas que surpreende quando a banda anunciou que esta preparando material novo para 08/09, enquanto a gente espera, clica na capa e curte aí o maldito Thrash Zone!

4 comentários:

Anônimo disse...

Salve brother, ainda nas boas lembranças da decada de 80, gostaria se possivel que vcs posta-se a discografia do LARM, agradeço desde já !!!

Bruxo.

Felipe Eugênio disse...

E ae Bruxo, boa notícia pra ti, há um bom tempo eu pedi pro Julio baixar Lärm pra mim, mas como ele teve o computador restaurado, perdeu o download, mas esses dias ele me disse que botou a fazer o download novamente, antes mesmo de tu pedir, então fica ligado, que está por vir.

Anônimo disse...

Salve brothers, então fica assim, desde já agradeço pela ideía e fico esperando ansiosamente,
já faz alguns dias que estou tentando baixar e não consigo, abraço e até!!!

Bruxo.

Ernesto Pereira disse...

D.R.I. F.O.D.A.!!!!!!!!!!