quinta-feira, maio 08, 2008

Bob Mould - District Line


Pra quem não sabe, ou não lembra, Bob Mould foi guitarrista e vocalista de uma das mais importantes bandas do underground, o Hüsker Dü, ao lado de Greg Norton e Brant Hart e nos anos 90, comandou outra ótima banda, chamada apenas de Sugar.
A carreira solo começou antes mesmo do surgimento do Sugar, em 88, logo após o fim do Hüsker, diz ele que ficou limpo e no mesmo estante botou a mão na massa, e iniciou as composições, do mesmo jeito que faz hoje: sozinho.
Uma de suas maiores virtudes é a habilidade de fazer melodias matadoras, desde o início da carreira vemos (ou ouvimos) isso, com um apelo pop disfarçado. Ao lado desse senso melódico incrível, está a vontade de sempre inovar e experimentar, e são esses doi elementos que ficam bem claros dentro da carreira solo desse careca sem vergonha.
Bem de boa, se ele quizesse fazer um disco pra vender horrores, era só ele arrumar uma gravadora um pouco maior que suas músicas fariam o resto, mas como isso é a última coisa que ele faria, fico me perguntando se essas experimentações são mesmo intencionais, ou apenas pra dar nós na cabeça de alguns. Durante os anos 90, quando o Alt Rock era Hype, passou a sua pior época, lutando contra o "Rock Alternativo" e mantendo a ética independente, mesmo não tocando o velho hardcore meloso.
District Line, lançado esse ano (pelo selo ANTI- de propriedade da Epitaph e sem previsão de versão nacional), já é o sétimo disco da carreira solo e até agora, um dos melhores trabalhos que eu ouvi. Com quase toda a gravação por conta de Mould, o disco sôa coeso, cada acorde no lugar certo, e claro, melodias destruidoras, um disco de Rock. Não é "de volta às origens", mas pelo menos, há várias guitar songs fudidas, de tirar o chapéu, com alguns ritmos meio alucinantes, com um pop meio "chiclézão", misturado com alguns elementos eletrônicos, e o melhor: Tudo na dose certa.
Pra não esquecer, como banda de apoio, Mould chamou Brendan Canty, ex-Fugazi para a bateria e Amy Domingues para tocar Violoncello, que eu não faço a mínima idéia de quem seja, mas é esperado alguma turnêzinha. Enfim, baita discaço, faz o download e diz ae.

3 comentários:

Alexandre disse...

Excelente, vou colocar na minha estante nesse mesmo instante ...

Corvão disse...

Grato pela publicação, adoro o trabalho do cara.
Parabéns pelo Blog.
Abraços!

Marcos disse...

Eu bem que queria ouvir mais do velho Mould, mas o link expirou...