sexta-feira, janeiro 04, 2008

Finger Eleven - The Greyest Of Blue Skies


Atençãããooo, leitores! A partir de hoje, quem postará no lugar do Julio será eu. Ele é um fanfarrão e foi demitido. Quem reclamar vai ver o saco! Tirano é o caralho!

O Finger Eleven teve uma leve explosão com seu álbum auto-intitulado, lançado em 2003. Algumas músicas conseguiram um espaço nas rádios americanas e canadenses, enquanto outras só podiam ser conferidas com o CD em mãos (apesar de serem boas). Grande parte dos brasileiros que curtem o som conheceram a banda no game Burnout 3: Takedown. O que muitos não conhecem, são os primeiros álbuns da banda, chamados de TIP e The Greyest Of Blue Skies. Após conseguirem um contrato e serem obrigados a trocar o nome da banda (se bem que eles queriam mudar mesmo), os rapazes não perderam tempo e começaram a compor. Dessas composições, saíram as músicas do TIP, um CD que possui diversas influências. Um pouco de rock alternativo, um pouco de rock depressivo, algumas pegadas mais agitadas, tracinhos de Nirvana e por aí vai. Já esse ótimo The Greyest Of Blue Skies veio 2 anos depois, muito melhor e mais pesado. Aqui os sentimentos foram aumentados. Tudo que tinha no anterior ficou mais forte, principalmente as levadas mais depressivas, como pode ser conferido em "Drag You Down". O CD começa com a ótima "First Time", dotada de uma linha de guitarra bem pesada, até. Entre as bandas do estilo, essas que utilizam somente vocais limpos, o F11 era a mais pesada. Há um teclado atmosférico que também dá uma presença a mais no som, realmente marcante. Uma das coisas mais legais no som deles, na minha opinião, é que muitas músicas começam pesadas e, de repente, tudo fica leve - mas não chega a ser piegas . São 41 minutos ao total, divididos em 11 faixas. Nem vale a pena ficar elogiando todas as faixas, pois eu gosto de todas.
Atualmente a banda anda fazendo muito sucesso, grande parte por causa do último álbum, lançado em 2007, batizado de Them vs You vs Me. Na minha humilde opinião, álbum fraco e sem atrativos, porém foi dele que saíram 2 singles que renderam top chart à banda nas paradas americanas e canadenses. Quer baixar? Clica na capa e reza pra esse servidor gratuíto cooperar contigo, porque eu tenho que subir o morro agora.

2 comentários:

Edmilson disse...

Vc falou que o Julio é um fanfarrão e foi demitido, mas e quanto ao Felipe Eugênio, ele também não está mais entre os colaboradores. Ambos haviam postado ontem e saíram ao mesmo tempo hoje? Que estranho.

Capitão Nascimento disse...

É porque no FUKT, não entra muleque. Além disso, nós (os novos donos do blog) não gostamos de resenhistas corruptos.