quarta-feira, junho 18, 2008

Ripcord - Poetic Justice


Certa vez li em uma revista: "Muitos conjuntos tentam recriar aquele grindcore na linha Napalm Death e Ripcord...". Um dia desses, quando de repente me lembrei disso, procurei por material do Ripcord. Na hora da audição, tive uma enorme surpresa, pois não se trata de uma banda de grindcore, mas sim de uma banda de hardcore das antigas, bem raw, beirando o thrashcore e socando 21 músicas em aproximadamente 25 minutos. O que você imaginar de mais desgraçado das antigas está aqui: Punk, hardcore, thrash, algo de crust, enfim, só gêneros e sub-gêneros velozes e furiosos.
Poetic Justice, lançado em 1988, é o quinto material dessa porrada vinda diretamente do Reino Unido, porém é só o segundo full-lenght. É um álbum maravilhoso, um verdadeiro presente valioso aos fãs de um som ríspido, sujo e coeso. A guitarra é basicamente movida a power-chords, os vocais são gritados indelicadamente e de maneira rouca, a bateria tem seus pratos socados sem dó, e o baixista está ali para dar um pouco de peso, porém bem pouco mesmo, pois o que reina é a sujeira. O refrão de "Aim to Please" não sai da cabeça, a intro de "Out of Reach" é memorável demais, e o álbum inteiro acaba soando muito bem do começo ao fim, apesar dos picos de empolgação em certos momentos.
Tentarei postar mais algo deles, mas não garanto, porque é difícil achar material. É fácil notar que, apesar do som extremamente bom, a banda ficou apenas no underground. A única vez que ouvi falar de Ripcord foi naquela revista, todavia foi o suficiente.
Go ahead and bang your head! Download.

2 comentários:

chucknorris disse...

Nossa! Mandou bem Patrick! Eu tinha umas músicas deles em k7 sabe-se lá de que disco. (é! é! coisa de velho mesmo ehheh). O Baz, que foi o mentor do Ripcord, agora tem uma banda chamada Violent Arrest. Abraço...

Patrick disse...

Valeu, Chuck!
Realmente, só há material deles em vinil! xD
Mas agora você pode abandonar o k7 e curtir em CD! ^^