terça-feira, janeiro 01, 2008

Black Flag - Slip It In

Black Flag é uma banda especial para boa parte do pessoal do blog, e justamente por isso que discos deles são postados apenas de ano em ano, pois é um tarefa muito díficil, tentar passar por qualquer palavra a importância dessa banda, e ao mesmo tempo, é um baita previlégio, tentar escrever algo sobre a maior banda de Hardcore que já se teve conhecimento.
Se é pra começar essa palhaçada de ano novo com o "pé direito", vou use esse pé pra chutar alguns traseiros ouvindo Black Flag. Informações sobre a banda são desnecessários agora, vamos se concentrar nesse ótimo disco, se tu quiser saber quem foram eles, dá um giro na wikipedia ou no google.
Slip It In é o quarto disco da curta discografia da banda, e o terceiro a ser lançado no ano de 1984. Como a maioria deve saber, Damaged, o primeiro álbum da banda, é um clássico que não tem o que por e o que tirar, e para mim, ele é até o melhor álbum do estilo, e justamente por isso que após ele, todos esperavam algo parecido. My War veio como um taco na nuca, com a mistura de músicas cacetes com outros mais experimentais, mostrava que Greg Ginn e cia. não queriam ficar sempre no "mesma coisa", e começaram a brincar com progressivismo e peso, deixando de lado um pouco a velocidade que tanto eram conhecidos, mas sem nunca deixar de lado o punch e a vontade de tocar, que para mim as vezes sôa como raiva.
Chamado algumas vezes de extensão de My War, Slip It In, segue a mesma idéia, das guitarras sujas e de riffs experimentais e ritmos quebrados, uma musicalidade que ficou eternizada por eles, em meio a músicas instrumentais e outras com duração de 5 minutos à cima. É a (r)evolução do Black Flag, faziam Punk-Rock de maneira nada tradicional, acusados de estarem tocando até Metal, este é mais um álbum visionário, basta escutá-lo e perceber as semelhanças, ou a influência que a banda deu para bandas que viriam depois, em todos os sentidos, tanto na maneira de tocar, os riffs malucos e solos descompromissados mas ao mesmo tempo hostis, a bateria de batida cafeínada e o vocal nervosíssimo e raivoso, quanto as letras, de conteúdo confrontacional (a faixa título é um bom exemplo), revolucionário e na maneira único de se tratar dos sentimentos.
Apesar dessa mudança, não é um bixo de sete cabeças, para os fãs do saudoso Hardcore rápido e crú, "My Ghetto" e "The Bars" dá conta do recado, mas o legal mesmo é escutar esse som novo que a banda tocava, como "Black Coffee" e "Wound Up", peso e agressividade de sobra! "Slip It In" é uma obra de arte, ritmo quebrado, letra da puta que pariu e a atuação de Henry Rollins dividindo os vocais com Suzi Gardner (que pouco tempo depois formaria o L7) é de perder o fôlego. Tá, chega, já escrevi mais do que devia, se tu não tem esse disco, faz o favor de baixar agora e vai escutar logo, e sinta a raiva tomar conta do teu corpo! Porra!

8 comentários:

Anônimo disse...

Sem a menor duvida Black Flag foi e ainda é uma das maiores bandas de HC da História,
mudando um pouco de assunto
segue uma sugestão, se possivel postar a banda " CATHARSIS "
uma verdadeira lenda viva
do hard core anarquista,
sugestão feita até !!!

Bruxo.

Anônimo disse...

Seu link foi adicionado na lista de busca do blog:
http://mapadamusica.blogspot.com/
Por favor link também Mapa da Música em seu blog?
Obrigado!

Anônimo disse...

uma dica!!

postem tabem hardcore brasileiro
tambem tem banda boas

como DFC, Dead Fish, envydust, mukeka di rato, dance of days, presto?, sick terror, raimundos, violator (thrash) são banda otimas que merecem aparecer nesse blog

Julio disse...

Mukeka e Sick Terror eu tenho planejado.

Felipe Eugênio disse...

Tô com RxDxPx na mão, e o Presto? eu tenho que ripar do meu cd.

Rafael Bauer disse...

O Presto? eu posso upar, tenho o Atentado Sonoro no micro...

Matias Leidemer disse...

Mudando de rumo... esse nao é o cd do bill na batera?

Lincoln Hawk disse...

Exacto!