terça-feira, fevereiro 06, 2007

The Smiths - The Smiths

Eu sei que logo após um post de um disco tão cabreiro quanto esse abaixo do Sepultura, o certo seria continuar descendo o sarrafo nas pobres orelinhas ingênuas que aqui nos visitam, mas o fato é que hoje minhas orelhas andam ingênuas, e eu não to nem um pouco afim de escutar barulheira vindo dos infernos, e por isso que o título do post chama-se Smiths.
Os Smiths são um quarteto lá de Manchester na Inglaterra, que foi formado em 1982 pelos dois mais importantes músicos da banda: O vocalista Morrisey, com sua voz única e inesquecível, que tem uma habilidade filha da puta pra cantar e pra escrever, principalmente nos temas mais sem noção como: Assassinatos de crianças, gangs, prostituição, racismo, violência doméstica, homosexualismo e claro, o suicídio. O outro músico de que eu falava é o guitarrista Johnny Marr, guitarrista de mão cheia, responsável pelas belas melodias da banda, com sua guitarra lembrando os 60's, fugindo um pouco do som do pós punk oitentista inglês e das batidas eletrônicas do synthpop.
Esse álbum é o primeiro disco da banda, que foi lançado dois anos após a fundação da banda, no caso em 1984, pois a essa altura já estavam com um grande número de admiradores e experiência suficiente pra fazer um disco tão afude quanto esse. Eu me admiro com a quantidade de músicas boas que tão presente no primeiro cd, como os singles "This Charming Man", "Hand In A Glove" e "What Diference Does It Make?" e a música "Still I". E o ano de 84 realmente foi muito produtivo pra banda, pois gravaram tanto material que logo de cara, ja saiu um disco de lados B, chamado de Hatful of Hollow, que incluía até o Mega hit "How Soon is Now".
Se você acompanha este blog desde os início das atividades, ou andou olhando os arquivos mais antigos, vai lembrar que esse não é o primeiro disco deles aqui, e o disco que apareceu primeiro foi a obra prima The Queen Is Dead. Depois de falar e falar e você ter lido tudo isso (Ou não), tá na hora de conferir esse puta cd, clique na capa e prove um pouco de Smiths.

Um comentário:

Richard disse...

Smiths comanda!