domingo, julho 15, 2007

Marduk - Rom 5:12


A (in)famosa banda suéca de black metal, Marduk, sempre foi muito polêmica e não é nesse 'DÉCIMO OITAVO' álbum (segundo a Wikipédia) que deixa de ser mais ou menos comentada.
A começar pelo título, muita gente ficou em dúvida sobre como seria o trabalho. Levando em consideração que estamos em 2007, ano em que a tecnologia é capaz de fazer coisas extraordinárias em estúdio, muitos fãs já estavam torcendo o nariz antes mesmo de ouvir o CD. É uma pena que ainda exista gente desse tipo. A gravação não pode ser boa, porque daí a banda se vendeu. Pra essas pessoas, tem que ser tudo reto e tosco, de maneira que agrade só a uma minoria, no caso elas mesmo. Na minha opinião, o importante para uma banda é ela atingir o maior número de pessoas possíveis sem deixar seus ideais de lado. Me responda, caro(a) leitor(a), o Marduk e o Dark Funeral - as mais condenadas ultimamente - deixam de blasfemar e pregar seus ideais por usarem gravações primorosas?
Rom 5:12 é um belíssimo trabalho. Black metal impiedoso, agressivo, urrado e com uma gravação classe A, deixando tudo perfeitamente perceptível. Curti muito, principalmente pelo fato de a banda ter dado uma diferenciada naquilo que estamos acostumados a ouvir em álbuns como Panzer Division Marduk, onde a velocidade comia solta o tempo inteiro. Aqui, os caras são adeptos de muitas velocidades, deixando um equilíbrio muito bom no ar. Os riffs de guitarra estão lindos e em grande escala, algumas horas deixando um clima épico no ar. E o mais surpreendente de tudo é que, em algumas faixas, o álbum parece ser conceitual, pois as mesmas estão ligadas. A única coisa que poderia ser diferente, é tonalidade do baixo que ficou bem aguda. A sonoridade da bateria ficou massacrante, a caixa tem muito peso e ficou bem aberta, e os arranjos nos pratos continuam cativantes. Mesmo se você não for fã de black metal, deve escutar esse álbum, pois seu conceito pode mudar após os 55 minutos de porrada inclusos aqui.
Dê uma conferida com atenção em "1651" (A atmosfera criada pelo teclado e pela "narração" do vocal são de arrepiar os cabelos do braço) que uma espécie de intro para "Limbs of Worship" (som típico do Marduk, com a linha de guitarra bem rápida e caoticante). "Accuser, Opposer" também surpreendende pela participação especial de um outro vocalista (não sei quem é, mas canta bem o loco). Todas as músicas têm algo de bom a mostrar, mas as que eu mais curti foram essas.
Download.

2 comentários:

Edmilson disse...

Valeu Julio, ainda não ouvi nada de Marduk, mas black metal bem feito com certeza vale à pena escutar. Dark funeral que o diga.

Leonardo disse...

é o melhor cd deles! eu comprei, o encarte é perfeito, a musica mais ainda...vale a pena!!!