quinta-feira, agosto 30, 2007

Manowar - Louder Than Hell


O que falar dos caras que se auto-rotulam de "Os Reis do Metal"? Bom, na minha opinião, o que há para falar deles, é que, nos últimos anos, eles falaram demais e fizeram pouco, principalmente após esse Louder Than Hell em questão. Nunca foram os "reis do metal", por sinal, isso sequer existe, é apenas uma jogada de marketing que funciona muito bem quando se trata de fisgar o público que está começando a conhecer o mundo pesado do rock. Quem são eles? Os adolescentes de 12 a 15 anos, é claro. Tudo é tão novo e surpreendente, é natural que, para se enturmar, todos queiram dar aquele ar de que conhecem algo realmente bom, ou como diria a linguagem popular: "Fodão". Aí é que entra o Manowar, com suas frases exageradas e suas atitudes "trues" em relação ao mundo do heavy metal. Todo mundo quer ser "true", ninguém quer ser "poser". Os fãs de Manowar - digamos que 90% - parecem que não enxergam a verdadeira palhaçada que o Manowar faz, ou melhor, as poses. Não existe uma irmandade dentro do metal, não existe um reino e muito menos batalhas de aço. O Manowar prega (isso mesmo, PREGA) tudo isso em seus shows, que geralmente parecem mais uma palestra, porque músicas são poucas, levando em consideração o tempo usado por Eric Adams (vocalista) para falar sobre o símbolo do Manowar, que não é um " \,,/ ", e sim um sinal de cruzar os braços... Argh!
Mas como músicos, os caras eram muito competentes. Sempre fazendo um heavy metal com traços de hard rock - por mais que eles neguem, é evidente a percepção ao escutar músicas como "Fighting The World" -, eles conseguiram fixar o nome na cena mundial, talvez mais pela falação, mas seja pela música ou não, ela é boa, demais em alguns discos. Esse aqui é meu preferido, apesar de ter uma fórmula bem simples. Difícil não gostar de linhas instrumentais como a de "Return Of The Warlod", não cantar refrãos como o grudento e animador de "Brothers of Metal", apreciar a balada "Courage", pagar um pau pra letra de "The Power" (leia a tradução clicando aqui), ver que "Today Is A Good Day To Die" é uma instrumental de quase 10 minutos muito bem feita ou não admitir que Scott Columbus é realmente um baterista muito filho da puta para manter os 2 bumbos inquietos o tempo todo em "Outlaw".
Outros álbuns bons são o narcisista Kings of Metal e o conceitual e épico The Triumph Of Steel. Nem procure os álbuns recentes, não passam de enrolação - na minha modesta opinião, é óbvio.
Baixe e curta, mas não se rebaixe a ponto de acreditar ou apoiar as ATITUDES deles.

10 comentários:

Anônimo disse...

BOTA VIOLATOR!!!!!!!!! \m/

Anônimo disse...

po ... manowar?
:(

T.Rezende disse...

Opa! ae primeiro eu queiria dizer que de todos os blogs que já sapiei por ai este sem duvida é um dos que mais agradou, por varios motivos, mas principalmente por ter uma tendencia musical ampla e explicativa, naum sou um sujeito "cabecinha" escuto vários estilos musicais, valculhei bem o blog e gostaria de citar algumas coisas que gosto muito e naum vi postagens referentes as mesmas.
1º-Mercyful Fate
2º-Blue Oyster Cult
3º-Bulldozer
4º-Candlemass
5º-Matanza
6º-Moonspell
7º-Opeth
8º-Phlebotomized
9º-Skyclad
10º-Tool(minha preferida)
11º-Testament
12º-The Who
13º-UFO
14º-T-Rex

são só algumas bandas que ha meu modo de ver merecem algum destaque neste blog ok. é so algumas ideias no mais fica aqui meus parabens tanto pelo trabalho de postar quanto pelo bom gosto musical vlw!

voices_ disse...

Poem Living Colour, o Time's Up de preferencia ^^
vlw ae

Anônimo disse...

novo do MEGADETH por gentileza

Jean Amann disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jean Amann disse...

Muito boa a visão crítica feita a respeito da banda, parabéns. Gosto muito de Manowar, refrões grudentos, bases simples e baterias empolgantes, é difícil alguém que goste de Metal não apreciar o som dos caras. Louder Than Hell foi realmente o último álbum deles na minha opinião, o que veio depois não passam de corais e músiquinhas para encher lingüiça, exceto uma ou duas faixas, como Call to Armns ou King Kings. E também porque a partir do Louder a velha história de fazer letras com base nas motocicletas, aço e Hail aqui, Hail ali acabou, temas épicos ,como Mitologia, tomaram o espaço dos itens citados à cima, o que foi uma pena, pelo menos para mim, pois gostava e sinto falta do bom e velho Manowar.

Parabéns pelo Blog gurizada, ótimas análises críticas e variação nos estilos postados.

Jean Amann disse...

King of Kings *

paulo disse...

Oi meu nome é Paulo é quro dizer que nunca faço comentários de nenhum tipo sobre sites ou blogs ainda mais quando sou solicitado a fazê-lo,mas no caso de vcs é diferente:muito,mas muito bom mesmo o seu blog......qundo especialmente das resenhas sobre os discos....tõ ouvindo muita coisa nva e boa graças a vcs...nota 10 mesmo!!

Fernando disse...

palhaum , nem sabe oq tah falando , eles fazem a panca toda pq vende e naum pq eles se acham do mau e tal , eles são profissionais soh isso , c vc não gosta , não devia nem postar nada deles e falar tanto pq seus falatorios soh dão mais popularidade pros kras e reforça que a formula realmente da certo
e tenho dito