sexta-feira, agosto 24, 2007

MC5 - Back In The USA

MC5, abreviação de Motor City 5, foi uma baita banda e de grande importância pra gerações de rockeiros, mas que não tem o devido reconhecimento. Surgido em 64, em Detroit, a banda foi importante pois assim como os Stooges, tocavam o que chama de protopunk, dando a base para o que seria depois conheçido como Punk-Rock.
Sempre quando se fala em MC5, se fala em Stooges, mas o que poucos sabem é que o MC5 surgiu antes deles, mas nem por isso conseguiu o mesmo reconheçimento que a outra banda. Ao invés de quarteto, o MC5 era um quinteto e ao invés de ter um vocalista iguana, tinham um garoto branco com um afro (Black Power) que gritava feito um louco, chamado Rob Tyner. Ao lado dele, tocavam os amigos fundadores da banda e guitarristas Wayne Kramer e Fred "Sonic" Smith, com Michael Davis no baixo e Dennis Thompson na batera.
Com um som mais agressivo que o pessoal estava acostumado a escutar na época, o MC5 ficou conheçido na área de Detroit e depois nos Estados Unidos pelos seus shows enérgicos e seu envolvimento com movimentos de esquerda. Por falar nisso, o MC5 foi uma das primeiras banda e botar a boca no trombone e descer o pau na política, seja nas letras de músicas ou durante o shows, ou até mesmo fora, não importava o lugar, a banda sempre mantia a atitude rebelde.
Logo no início do blog eu postei o primeiro disco deles, o ao vivo Kick Out The Jams, que até hoje é considerado o trabalho mais afudê deles, porém na época, eu era mais imbecil que hoje e quase não escrevi nada, bom, não sei se isso é bom ou não, mas pra mim fica a impressão que o post também não ganhou merecido respeito que eu tenho pela banda, por isso estou tentando me redimir hoje, com Back In The USA, segundo disco de uma discografia de três álbuns em uma carreira de mais ou menos 8 anos, mas que influênciou gerações de Punks e até Metaleiros.
Esse é o segundo disco da banda e o primeiro gravado em estúdio, Back In The USA saiu em 1970, mesmo ano do Fun House dos Stooges e mostra um MC5 um pouco mais calmo, um cd que tem até direito a balada, como é o caso de "Let Me Try" e até cover de clássicos do Rock'n'Roll como "Tutti Frutti" do Little Richard e a faixa título do Chuck Berry, mas que tem sempre espaço pro rock enérgico como "Call Me Animal" e "Teenage Lust".
Pra provar um pouco de Proto Punk, clica na capa.

3 comentários:

Julio disse...

Muito boa a banda curti muito, apesar não conhecê-la antes do post.
Parabéns caras sonzeira das boas.

Stronzio disse...

Excelente lembrança e contribuição. Eu sou da velha guarda e adoro esse som proto-punk. Já tinha o ao vivo e acabei de baixar esse segundo. Valeu! Longa vida ao blog.

Xtronzio

devant disse...

Merci de FRANCE
Thank you from France

And sorry to be able to read your language, it seems you have passion for music .... ;-)