quinta-feira, janeiro 03, 2008

Sebadoh - Bakesale


Sebadoh, uma das bandas de rock independentes que levaram o som lo-fi para um outro patamar durante os anos 90, junto com nomes do naipe de Pavement e Guided By Voices, levaram aquele som descompromissado, gravado em fitinhas em 4 canais e sem nada de produção e com aquele clima de "som de garagem" (não confundam com garage rock), provaram que se pudia fazer som honesto, sem artimanhas de estúdio, apenas com o talento e a vontade.
Conhecido por ser a segunda banda de Lou Barlow, que fundou o Dinosaur Jr. junto com J. Mascis, o Sebadoh foi fundada enquanto Barlow ainda fazia parte do Dinosaur, junto com o multi instrumentista Eric Gaffney, na metade dos anos 80 e gravavam de um método bem peculiar. Como o ego de Mascis não dava espaço para as composições de Lou na banda, ele gravava suas próprias músicas em casa, e mandava para Eric Gaffney, que adicionava a bateria, e assim lançaram as duas primeiras fitas dessa banda, que na época, era apenas um projeto.
Com o estouro do clássico, maravilhoso, fantástico, hitórico You're Living All Over Me, muitos olofotes se viraram para o Dinosaur Jr., e o selo independentes Homestead se ofereceu para lançar essas duas fitas, chamadas de The Freed Man e Weed Forestin', que logo em seguida, saíram em um único disco, o The Freed Weed, com um total de 47 músicas, número normal para as bandas de lo-fi, pois boa parte delas, nunca passam de 2 minutos, resquícios do espírito punk do DIY.
Ao mesmo tempo que o Dinosauro ia ganhando cada vez mais de fãs e elogios da crítica, eis que o surge um dos capítulos mais filha da puta que eu conheço. Após o lançamento de Bug, para mandar Lou Barlow embora da banda, J. Mascis resolve acabar com a banda num belo dia, e ressucitar no outro dia, mas dessa vez sem Barlow. Com isso, o Sebadoh acabou virando uma banda de verdade, ao invés de um projeto paralelo.
Sebadoh III, o terceiro disco da banda, virou um clássico dentro da música underground americana, e rendeu um contrato com a renomada Sub Pop. Bakesale foi o quinto cd da carreira do trio, e o segundo de inéditas pela Sub Pop, lançado em 94 e o mais bem sucedido até então.
É um disco mais conciso e direto que todos os anteriores, e um pouco mais afastado do barulho, mas sem nunca perder a essência. Algumas faixas ganharam até circulação em rádios como "Rebound" (que até clipe tem) e "Skull", mas o legal é a obra por inteiro, das músicas simples, das melodias cativantes, da mistura do barulho com o folk, nos momentos de melancolia e nos de euforia, Bakesale é meu disco preferido, sei que a maioria dos discos que eu posto parecem ser a última bolacha do pacote, mas aqui, o bagulho é sério, obra linda por inteiro.
Quem tiver interesse, pode clicar no jovem Lou Barlow com um ano de idade, e quem quiser me dá-lo de Natal atrasado, ainda estou aceitando presente.

Um comentário:

Leandro disse...

Cara.. que massa ver Sebaddoh aqui... me lembro a muito tempo atraz quando um amigo, que comprava CDs usados de tds os tipos numa lojinha em Uberaba-MG, me apresentou essa banda. Na época, Sebaddoh foi facilmente digerido, pois era uma época em que ouvíamos muito sonic youth, pavement e outras bandas menos conhecidas que não ouço mais. Apesar de não conhecer muito material dos caras eu curtia muito.. e agora terei a chance de ouvir de novo!! baixei!!