quarta-feira, julho 18, 2007

Sodom - Tapping The Vein


Nunca é à toa que o Sodom enche as capas dos seus dicos com artefatos de guerras modernas, tais como metralhadoras, aviões, canhões, etc; pois o som deles sempre foi assim: Rápido, impiedoso, com 2 bumbos que parecem uma metralhadora, letras de protesto contra as guerras e empolgante. Não que guerrear ou estar em uma guerra seja empolgante, mas ouvi falar - e li também - que os EUA colocam os motoristas dos seus tanques a 'trabalhar' escutando thrash, principalmente da escola alemã! :O Exemplos: Tankard, Kreator, Destruction e Sodom.
Lançado em 1992, Tapping The Vein é uma das provas de que o thrash metal NUNCA morreu nos anos 90, como muitos dizem. Bandas como o Kreator podem ter se desviado do estilo, e outras podem até ter lançado álbuns bem razoáveis, porém o Sodom sempre foi firme e forte. Numa visão geral sobre o álbum, lhes digo que só não curto a última faixa, "Reincarnation" por ser algo muito cadenciado e atípico da banda. Tá certo que após 10 pauladas eles tinham o direito de aliviar um pouco, mas aliviaram demais. Esse álbum é marcado também por duas grandes mudanças na formação: As saídas de Franck Gosdzik (guitarras) e Chris Witchunter (bateria) para as entradas de Michael Hoffman e Atomic Steif, respectivamente. Nesse mesmo ano, gravaram o EP Abert Mitte Mit Sahne, que só foi lançado um ano depois.
Baixe clicando aqui e cante refrãos matadores como o de "Bullet in the Head" e "The Crippler", ou empolgue-se com os vocais sujos de Tom Angelripper, ou quem sabe comece a influenciar seu irmãozinho a curtir som pesado e pirar nas linhas de bateria...

3 comentários:

pantera disse...

megadeth é melhor

Anônimo disse...

ae pessoal do blog
eu vi que voces gostam bastante de Soundgarden

dava pra voces postarem o ultimo que falta deles, o Louder Than Love?

Valeu

Anônimo disse...

parece se mssah