domingo, julho 01, 2007

Sonic Youth - Dirty


"prefiro arte da musica new metal ou algo q me supreenda em inteligencia nao essas porqueras sem fundamento coisa de doente mental"

Esse foi um dos comentários que mais me chamou a atenção no último post de um disco do Sonic Youth, e justamente por isso, que me deu mais vontade de disponibilizar mais um trabalho "sem fundamento e coisa de doente mental".
Apesar de o Sonic Youth ser uma banda muito conheçida, pelo nome, tem muita gente que não faz idéia do que a banda representa para a música atual. Surgidos no início dos anos 80, faziam um som totalmente diferente, estranho e barulhento, uma forma de se rebelar contra as fórmulas convencionais da música e foram um dos precursores do que nos anos 90 ficaria evidente, o rock alternativo. No post do Daydream Nation, eu falei sobre as tretas que eles sempre arrumaram com as gravadoras, nunca tiveram um contrato fixo, pois nunca estavam satisfeitos. Com o álbum Daydream Nation foi exatamente isso que aconteceu, a banda fez um trabalho primoroso, reconheçido até pela crítica musical, porém a sua gravadora, Enigma, mal conseguia distribuir o disco e fez com que a banda se rendesse à uma major, se juntando a outros tantos, que no início da década passada, largaram as independentes por um contrato melhor. A escolhida foi a Geffen, e Dirty foi o segundo disco desta nova fase e o oitavo da carreira, lançado em 92. Como é de se esperar, o disco é bem mais acessível que boa parte dos outros álbuns, é o tipo de cd pra quem quer começar a curtir o som da banda, pois traz todos os elementos característicos da banda de uma forma simples e porrada. As composições de 6 a 7 minutos dão lado para músicas mais curtas, mas sempre barulhentas e com a distorção até o último e com os ritmos desleixados e raivosos, que alternam entre as trêz vozes, de Gordon, Thurston e Ranaldo.
O álbum é tão bom, que em 2003 foi feito uma reedição, numa versão dele duplo, mas eu to disponibilizando a versão normal, que já é um ótimo negócio. Baixa aí e escute "100%", "Drunken Butterfly", "Sugar Kane", "Purr" e "Youth Against Fascism" no volume máximo e saia gritando pela casa.

2 comentários:

Gab disse...

Com certeza essa galerinha q curte new metal, nao sabe o que que é som, quer coisa mais pra doente mental do que essas bandinhas em que os caras ligam as pedaleiras e os instrumentos tocam sozinhos, huahuahua, a propósito, falar mal de sonic youth, já é um forte indício de alta falta de "noçaum",
DISAPEAR MOTHERFUCKER!!!

Gab disse...

Mais uma coisa, "arte da música new metal"?? isso existe?
deve ser uma doença "new mental"
essa é pra rir muito!