terça-feira, setembro 25, 2007

Rattus - Levytykset 1981-1984


Rattus é uma banda de punk/hardcore vinda da Finlândia. A história da banda ficará por conta do Felipe, em outro post, pois eu me dedicarei exclusivamente a falar dos 4 álbuns que constituem esse box.
O primeiro é Uskonto On Vaara, onde a banda tocava um punk bem tosco e pesado. A gravação é meio largada e o vocal soa bem estranho, mas músicas como "Sotahullut" e "Epäjumala" empolgam bastante. Alguns pequenos solos de guitarra, que são simples e funcionais, dão mais gás ao som. O material é todo escrito e cantando em finlandês, portanto, não há como ter sequer uma noção do conteúdo. Mas pela capa (e pelo estilo de som), dá para imaginar que a banda fale sobre anarquia e estilo de vida punk.
WC Räjähtää, na minha opinião, é o melhor de todos os materiais aqui em questão e talvez o melhor álbum do Rattus. O estilo continua sendo hardcore, porém bem mais veloz que no álbum anterior. Um pouco mais limpo também, de fato, mas com uma pegada absurdamente mais empolgante e firme. O vocal, se não me engano, foi substituído, porque é bem mais limpo. Se não foi isso, ele apenas mudou um pouco o estilo de cantar. Parece-se até com Dead Kennedys, em algumas passagens. Falando neles, o Rattus ia abrir vários shows para eles, mas devido a uns rolos (coisa de organizadores sacanas), o fato não ocorreu. Algum tempo depois, Jello Biafra ficou triste e irritado ao saber da notícia, pois não soube antes que a banda ia abrir para eles. Jello disse que o som da banda era "excelente" e que teria sido muito bom fazer tour com eles. Voltando ao álbum, esse possui linhas de contra-baixo que chegam a lembrar muito o crossover, devido à velocidade e agilidade com as quais é tocado. O som é realmente muito contagiante, dá vontade de sair correndo pela casa e chutando tudo! Como o Lipe diz, "é pra chutar o balde"!
Rajoitettu Idinsota é o EP que foi lançado na seqüência, com uma produção mais cuidadosa e com mais peso, principalmente na bateria. O som continua empolgante para cacete, e logo na primeira faixa, "Keppiä Ronaldille", dá para conferir uns coros furiosos e solos de guitarra despreocupados de virtuosismo e dotados de feeling. A capa apresenta a explosão de uma bomba, então, por dedução, o EP deve fazer críticas severas ao armamento nuclear, à guerra, e derivados.
No disco que fecha o box, Rattus On Rautaa, o som é bem mais light e sem muita velocidade. O estilo é mais ou menos um "ska", legalzinho até. Músicas como "Turhaa Valitusta" até têm certa velocidade, mas nada que se compare à energia passada pelas músicas do já mencionado WC Räjähtää.
Dia 11/10, a banda tocará em Sapiranga, Rio Grande do Sul. A cidade onde eu resido, fica ao lado. É claro que eu vou ao show, e com certeza comprarei alguns cd's por lá.
Download.

Um comentário:

Ana Paula disse...

haushuhua
Que massa. Rattus virá em Ribeirão Preto, perto da cidade onde eu moro, e eu tava loka por + sons dos caras, já que soh tinha 2 albuns....

vlew, esse blog é d+
Parabéns aew pessoal.