terça-feira, outubro 16, 2007

Die Kreuzen - Die Kreuzen LP


A primeira vez que eu vi o nome Die Kreuzen foi num disco do Napalm Death, chamado de Leaders Not Followers: Part 2, um ábum que eles fizeram apenas com covers das bandas que foram influência primordiais para formação do som da banda. No meio de tantas músicas eu vi Die Kreuzen com "I'm Tired" (Deste disco) e logo imaginei, pelo nome, ser uma banda de Thrash Metal Alemão como Kreator ou Sodom (Garanto que não fui o único).
Depois de algum tempo fui descobrir que Die Kreuzen eram mais uma daquelas bandas de hardcore punk americanos dos anos 80, porém eles vinha de uma parte diferente dos EUA, de Milwaukee, Wisconsin e faziam um som bem agressivo, uma mistura de Hardcore Punk com Metal, tocada de um forma viceral.
Como a localidade da banda é algo peculiar, a banda tratou de fazer um escracho logo de cara, o primeiro EP da banda lançado foi chamado de Cows & Beer, ou seja, as únicas coisas que existem naquele estado. Em 84, com um contrato com o selo indie, Touch & Go, eles lançaram este disco, o primeiro da carreira, que teve larga distribuição pelos EUA e na Europa, o que fez com que muito Headbanger, como o pessoal do Napalm Death pudesse ouvir esse híbrido entre metal e punk, que para mim ao lado do Discharge e Amebix, iniciaram o que muitas bandas posteriores fariam de forma muito mais extrema.
Se tu não sabe o que é Die Kreuzen, não se preocupe, era exatamente essa a intenção da banda, tentar fugir de estereótipos, pois ninguém sabia o que significava. Porém, atualmente isso já fico difícil, vivendo na era da informação, navegando descobri que Die Kreuzen, do alemão é um verbo que não temos em português, mas que siginifica "fazer algo híbrido", sacou agora qual é jogada né?
Mesmo sendo um híbrido, o som está longe de ser considerado algo como Crossover e afins, ele fica muito mais enraizado no Punk, pois as músicas tem andamentos de velocidades incríveis. Usando as palavras de Steve Albini, que eu vi em um review dele sobre o disco, "Keith Brammer faz sua guitarra soar como um mico leão dentro de moedor de carne e a voz de Dan Kubisnki canta de uma forma que parece um cano de descarga furado, um verdadeiro marretaço!" Quem sou eu para descordar? Falou e disse, são 20 músicas de 4 rapazes insatisfeitos com tudo.
Após esse disco a banda foi mudando seu som, como boa parte das bandas da época, guiando o som para um lado mais alternativo e experimental, mas aí esta o registro de um grande disco punk, para baixar, só clique na capa.

4 comentários:

Raimundo Sturaro disse...

em primeiro lugar parabéns pelo melhor blog que já encontrei e pelo melhor site de rock, sensacional a iniciativa e as postagens inclusive os comentários também são muito bons, infelizmente não posso ficar disponível para me alistar no recrutamento Fukt mas sei que encontrarão alguém que mereça um posto

outra, continue sempre passeando pelos melhores estilos da música pesada, ao contrário de gente abitolada que prende se a esta ou aquela vertente

abraços

Hoffmann disse...

Parabéns pelo Blog, essa banda em especial me surpreendeu... muito boa mesmo! espero que continuem sempre assim.

Poelzig disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Poelzig disse...

Uma puta banda que foi ficando cada vez mais estranha la pelo October Files (excelente também por sinal).
Mas gostaria de saber sobre esse review do Albini, onde voce encontrou ele,na web ou revista.
gostaria muito de ler esse e outros Reviews dele,se tiver disponível.
Valeu!

ps. ótimo blog