quinta-feira, dezembro 06, 2007

Fantômas - Fantômas (Amenaza Al Mundo)


Hoje em dia, Fantômas já não é novidade pra muita gente, e não precisa também mais muitas apresentações, tendo em vista que eles ja foram apresentados aqui algumas vezes e já terem, algumas vezes, materiais de outros artistas comparados com o deles. Realmente, oito anos após o primeiro lançamento, o som já não é mais tão apavorante, em lá em 99...
Quem era, e é, fã de Faith No More, que apesar de ser uma banda de rock alternativo, já era vista como fora de padrão, estava acostumada a "esperar o inesperado" após lançamentos das pérolas de Angel Dust e King For A Day. Antes mesmo da banda acabar, Mike Patton já havia arquitetado todo o seu plano malévolo para a formação de seu primeiro projeto pós era-FNM.
Quem estava por dentro do lançamento do disco e já sabia que seria algo diferente, tomou um puta cagaço, pior para aqueles que não tinham idéia do que se tratava, tiveram um ataque cardíaco. Na finaleira dos anos 90, o Fantômas conseguiu superar todas as bandas e todos os sons que foram criados a década inteira, se tornando uma das bandas mais originais a ter parido nos últimos tempos.
Se tu não tem idéia do que se passa na sonoridade "Fantômica", eu tenho que te perguntar, "Em que planeta tu esteve morando nos últimos anos?". Esse, o primeiro disco da banda, Auto-intitulado, também ficou conhecido como Amenaza Al Mundo e trazia como conceito do disco, histórias em quadrinho de ficção científica, justamente por isso que cada música recebe o nome na seguinte maneira: "Page 1", "Page 2", "Page 3" até "Page 30", completando quase 43:00 minutos de pura insanidade; Som baseado no Metal e no Noise Rock, sem vocal e sem letra, apenas com gritos, bizarrices, puro experimentalismo, típico som de Manicomio.
A cada trabalho que eu conhecia do Fantômas, mais eu ficava apavorado e se tiver afim, pode começar da maneira certo: Do início. Pra baixar esse primeiro registro da banda, apena clique na capa e tenho coração forte na hora de escutar.

2 comentários:

Edmilson disse...

Valeu pela ótima resenha Felipe. Escutei o Suspended Animation e achei bem doidão, lembra Mr Bungle no que se refere a loucura (tinha que ser o Patton), porém com bastante peso, e gostei bastante.

Não sou tão familiarizado com quadrinhos como sou com animações, mas vou escutar essa insanidade aqui com prazer (é o que espero).

Até mais.

You'll never walk alone disse...

Fugindo um pouco do tema,seria possível arranjarem Divine Heresy ? Banda do ex-guitarrista dos Fear Factory.
Cumprimentos de Portugal.