terça-feira, maio 20, 2008

Between The Buried And Me - Alaska


Bandas de metal progressivo são chatas, fritadoras de escalas, quase sempre têm grande ligação com o metal melódico, não têm feeling e por aí vai, em aproximadamente uns 80% dos casos. BTBAM está entre os 20% restantes, que conseguem usar mais a agressividade e impor grande feeling, com arranjos inteligentes e tudo mais que é preciso para fazer música boa.
É uma das poucas bandas de metal progressivo, que eu conheço, que tem absurda agressividade em suas músicas. Tudo é um trabalho completamente imprevisível quando executado, mesclando bem o death metal, o heavy, levemente o melódico e também o hardcore, fazendo, assim, esse som que encanta muita gente.
Alaska é considerado como o melhor álbum deles, e isso pela maioria dos fãs. Não à toa. Suas músicas longas e incrivelmente trabalhadas conseguem prender à audição, algo que é bem raro quando se trata de bandas mais, como posso dizer, "firulentas". Isso ocorre porque as firulas do BTBAM não são manjadas, mas sim inteligentes. A maioria dos arranjos são de tirar o chapéu. Somada a essa magnitude, está a produção, destacando bem as duas guitarras, o baixo, a bateria, o teclado e o vocal, ou seja, a banda inteira. É escutar para se surpreender! Citar músicas é injustiça total, mas para vocês terem noção uma leve noção da progressão, leiam: "Alaska" começa com um solo de guitarra bem técnico, em seguida tem uma levada mais death e depois transita pelo hardcore moderno. "All Bodies" tem um infeliz refrão à la Manowar, melodias felizes e, na seqüência, um incrível tapa na orelha ocasionado por blast-beats. "Selkies: the Endless Obsession" tem uma incrível passagem de blues, lindos solos capazes de transportar o ouvinte e mais partes gloriosas. É aquele álbum que por mais que alguém tente descrever, não conseguirá.
Between The Buried And Me é uma banda que merece o espaço que vem conquistando, pois seus músicos são muito competentes e suas músicas são grandes obras. Hoje em dia, após o lançamento de Colors, isso está mais que evidente. Download da obra.

Um comentário:

Felipe disse...

Sim, esse é dahora !