segunda-feira, setembro 24, 2007

Between The Buried And Me - Colors


É com uma intro lindíssima de piano e vocais no melhor estilo Pink Floyd que o Between The Buried And Me abre seu novo CD, ou melhor, sua nova obra-prima.
O metal progressivo, matemático, técnico, alternativo, ou seja lá qual for o nome que as pessoas dão à "salada" inexplicável de estilos que o quinteto americano da Carolina do Norte executa com competência, está realmente muito surpreendente. A princípio, o material parece ser conceitual. Ainda não tive a oportunidade de ler as letras, todavia as músicas estão ligadas uma à outra, do começo ao fim. É tudo tão bem feito que mal dá para perceber quando troca de faixa, e devido à mistureba de elementos no som, às vezes chega a parecer que está tocando outra música, mas não, é a mesma.
Fiquei impressionado com a riqueza de estilos. Vocês encontrarão aqui músicas que passam por um feeling mega-extraordinário de música egípcia/árabe até algo que se assemelha a um bizarro infantil com vocais bizonhos e tecladinhos bestas. Também, pudera, né? Com músicas de "10" e "13" minutos dá para experimentar de tudo. Muitos classificam a banda como "metalcore" - isso é um erro. Se o som for classificado somente assim, muita gente deixará de ouvir, e muita gente ficará braba a ponto de dizer que não é metalcore. Obviamente existem diversas passagens que remetem ao NYHC, com bases pesadas, cadenciadas e repetitivas, mas o som não se limita a isso. É simplesmente inexeplicável! A melhor definição para o som deles é "estilo próprio".
Com outros cd's, como o excelente Alaska, o BTBAM despertou a atenção da cena mundial. Com esse novo álbum, não só despertarão como ganharão mais reconhecimento. Admito que até eu, que não gosto de escutar metal progressivo por achar "muito firulento", adorei esse álbum. Os caras fizeram tudo de uma maneira atraente, algo que prende à audição do começo ao fim. Se você é uma pessoa, digamos, eclética, que escuta de Behemoth a Pink Floyd, tem tudo para viciar no álbum também. Amantes do som progressivo, mergulhem de cabeça! Àqueles que curtem tocar coisas impossíveis, ouçam com atenção, tranquem-se no quarto e passem horas tentando tirar "Ants of the Sky".
O disco só deve ser lançado daqui um ou alguns meses, mas já vazou na net há algumas semanas. Dizem que essa versão pode não ser definitiva, então, se realmente não for, não há como imaginar isso "mais pronto". Estou com medo! Hahaha!
Se levada em consideração a proposta, merece nota 10, pois é bom demais naquilo que se propõe a ser. Se levar em consideração meu gosto, dou nota 8 por não gostar de músicas extremamente longas.
Download.

2 comentários:

gogss disse...

eu não gosto de músicas longas, mas dou nota 12 pra esse cd

Lierson Mattenhauer disse...

tava na cara que era um comentario seu