sexta-feira, junho 06, 2008

Aborted - Strychnine.213


Não esperava o fato de o Aborted lançar um álbum tão fraco que fico até com pena de escrever essa resenha. Todavia o trabalho sujo está aí para ser feito e alguém deve sujar as mãos. Nesse caso eu, que mesmo sendo um grande fã da banda não posso deixar de dizer que o álbum é realmente fraco.
Mas por quê? Porque não tem nada muito atraente, só há uma música que marca ("Enterrement Of An Idol"), nenhuma com a técnica extrema que podemos ouvir em outros álbuns, dentre outros motivos. Reina uma falta de criatividade apavorante e apenas as últimas faixas são recomendadas. Porque eles decidiram deixar as pauladas para o fim é um mistério, mas é certo que muitos não se darão o trabalho de escutar o CD inteiro após uma metade sem graça.
Logo após lançarem o Slaughter..., no ano passado, os caras já anunciaram um novo álbum para 2008, com pouco menos de um ano para compor, gravar e tudo mais. Pois é, como muitos dizem: "A pressa é a inimiga da perfeição". Já escutei o álbum várias vezes, e cada vez eu fico mais decepcionado. Cadê aquela pegada brutal, técnica e atraente do Archaic Abattoir? A produção também ficou normal demais, e isso não é bom. Uma ou outra passagem mais experimental (como em "The Chyme Congeries", que tem uma parte eletrônica) que não deixa o ouvinte pegar no sono. Que nostalgia dos tempos de um Goremageddon...
Uma pena, mas lá vai: Mais um álbum entre tantos outros, aliás, é a primeira decepção de 2008. Será que injetaram estricnina no cérebro deles? R.I.P. Aborted.
Download.

14 comentários:

chucknorris disse...

ai caraleo agora assustou até o Aborted fazendo som paia? vou baixar pra conferir....
minha dica pra dar uma animada é o projeto do baixista do Cannibal Corpse, chama-se Blotted Science, instrumental técnico e pesado. abraço a todos do fukt.

Felipe disse...

Vocês são uns escrotos, só falam merda, esse album do Aborted tem a atmosfera mais assustadora, remete ambientes inusitados se tratando de um deathgrind, cara, lamentavel esse blog mesmo..

Lincoln Hawk disse...

felipe, o dono da verdade.

Patrick disse...

Felipe, o especialista em grindcore.
Porra, confesso que errei. Aborted sempre foi GRINDcore, né?
E Impaled não é GOREgrind...
Percebe-se bem como você manja! :D
Aliás, a opinião de aproximadamente 80% dos ouvintes desse álbum está errada, e a sua aniquila todas.
Atmosfera mais assustadora? Esse álbum não impressiona nem o mais iniciante ouvinte de death metal. Por acaso você já escutou o Close to A World Below, do Immolation?
Parabéns, Champs!

Pinguim disse...

O sonzinho fraco esse aí...

Felipe disse...

DEATHGRIND é diferente de grindcore, acéfalo!
E Impaled é death metal com letras splatter.
Não me supreende ter saido isso de um blog onde Daitro foi considerado power-violence.

Sim, eu ja ouvi Immolation, tenho a discografia completa, junto ao Suffocation, Mortician e Incantation e esses Death Metal de NY.

Vai falar merda na pqp !

tais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

o animal falaram emoviolence nao powerviolence seu burro!!!

Anônimo disse...

esse ábum é uma merda, de fato.

Rafael Bauer disse...

um xis picanha por favor

chucknorris disse...

Após baixar e escutar, realmente é um disco mediano. Não é tão ruim assim. Mas como foi dito na resenha, com razão, pra quem escutou os outros decepciona um tanto. As guitarras ficam segurando uns power chords por uns momentos parando a digitação no meio das partes grind, repetindo e repetindo e repetindo... que chega uma hora que massifica tudo. *(esse baterista é o capeta! continuo fã dele)
E parem de brigar por favor ehehhe abraço a todos.

Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo disse...

Nem baixei ahahaha , qq hora eu escuto ... fiz download dos outros albuns sitados no post pra ter uma referencia melhor (sim confiei na sua resenha . E sim , não conhecia Aborted)


mas mudando um pouquinho de assunto... aproveito pra deixar aqui uma dica de uma banda daqui de Curitiba : Child O' Flames
http://rapidshare.com/files/99475520/CHILD_O__FLAMES_2008.rar

Renato disse...

Puts q resenha paia nuss muito ridicula.O album é muito foda e essa discussã de rotulos é totalmente inutil.Aborted Strychnine.213 é facilmente sem duvidas um dos melhores lançamentos do ano junto com Hate - Morphosis,Hate Eternal - Fury and Flames,Krisiun - Southern Storm,Kataklysm - Prevail,Hackeyed - Death Prevails,Amon Amarth -Twilight of the Thunder God,Keep Of Kalessin - Kolossus,Beneath The Massacre - Dystopia.Aborted n tem um album ruim desde do primeiro até agora sempre criativos e nunca se repetindo porém sempre brutais tecnicos e diferenciados principalmente do q vem sendo feito por bandas q repetem o q ja fizeram.