segunda-feira, julho 14, 2008

Metallica - ...And Justice For All


É com grande sentimento de honra que, na minha estréia aqui no fukt, estou resenhando esse álbum. Um dos melhores cds de thrash metal da história, se me permitem afirmar. Riffs matadores. Thrash como deveria ser: cru, rápido, na sua cara. Distorção ensurdecedora e a bateria incessante de Lars, que NUNCA esteve tão presente em nenhum cd do Metallica, como nesse. Com certeza, um dos melhores cds que já ouvi na minha vida. Com músicas relativamente longas (a mais curta tem 5 minutos e 12 segundos), algumas acabam sendo um tanto quanto repetitivas, mas nem isso diminúi a energia e o brilho das mesmas. Destaque óbvio para a música "One" (clássico-mor do álbum, contém alguns dos solos de guitarra mais lindos - e difíceis - da história da música), e destaques nem tão óbvios, porém merecidos: "Blackened", a própria "...And Justice For All"," The Shortest Straw", "Dyers Eve" (uma das músicas mais rápidas que o Metallica já gravou) e a belíssima instrumental "To Live Is To Die", última composição do falecido Cliff Burton junto ao Metallica. Enfim, o AJFA é o álbum mais agressivo que o Metallica já fez, e também o mais "progressivo", instrumentalmente. As músicas viajam por solos e riffs diferentes. Muitas músicas poderiam facilmente ser de um cd do Coroner, banda de thrash metal conhecida por ter influências progressivas. Este é o primeiro álbum de Jason Newsted substituindo Cliff, porém quase não ouvimos o baixo nas gravações, que foi sacrificado nas mixagens. Hoje, graças ao jogo Rock Band, um cara conseguiu isolar as faixas da mixagem original do baixo, e deu um volume decente às mesmas. Ouça aqui a faixa-título do álbum, com o baixo num volume mais alto, como exemplo. Para baixar o cd, da forma como foi gravado, Download.

5 comentários:

Bradley Smith disse...

Excelente Album

Depois do "Ride the lighting" é o meu preferido do Metallica.
Todas as musicas são otimas *-*

Patrick disse...

Muito boa a resenha!
Só discordo em uma coisa: O álbum tem muita melodia para ser thrash cru. Cru mesmo é o Kill'em All! :D

Lincoln Hawk disse...

CD bom, BOM pra caralho, mas é minha vez de descordar agora. A bateria de Lars nunca tinha estado tão presente, acho que no St. Anger a bateria aparece bem mais, mesmo sendo tocada com "menos técnica".

Asesino disse...

poiseh.. ele nem é tão cru assim... escrevi isso pra mostrar que ele é mais "físico" que o master, que o restante do material do metallica. O St. Anger é um cd q qdo ouvi, me lembrou demais o and justice.. pq as músicas era enormes... e o som era bem "físico" tb, músicas com aqueles riffs e tal.. sem muita frescura..

sDm disse...

Eu considero o melhor cd de Thrash Metal da história! Em tudo pra mim é perfeito.Rápido,distorcido,riffs e solos complexos.Tudo q se deve ter no thrash metal.Bem q o blog poderia ter mais clássicos.