segunda-feira, junho 25, 2007

Nile - In Their Darkened Shrines


Como Nile é bom demais, não dou folga e aqui está mais um clássico deles para vocês desfrutarem de uma excelente aula de música e cultura.
In Their Darkened Shrines, lançado em 2002, é um (se não o mais) dos mais perfeitos trabalhos que já tive o prazer de conhecer e escutar. Numa mistura muito expressiva entre death metal brutal e técnico com cultura egípcia e elementos de música oriental, o Nile é uma banda que se destaca entre as milhares de outras que existem no gênero.
Contando com músicos dotados de uma originalidade única para compor músicas e letras, a banda é liderada pelo grande Karl Sanders, um dos melhores guitarristas do mundo! É normal você não ter lido muito sobre ele, pois a mídia só dá destaque a esses guitarristas de bandas que - na modesta opinião deste que lhe escreve -, no fundo, só sabem fritar escalas e servem para fazer propagandinha das marcas que anunciam na mesma revista que elege os tops. Karl Sanders, além de extrair linhas técnicas e um tanto quanto progressivas, consegue executar solos e criar riffs que remetem a um clima totalmente épico, e não me pergunte como ele consegue. E não é só isso, ele possui um tipo de afinação única, algo totalmente perceptível em todos os discos do Nile. Para surpreender mais, tem um trabalho solo lançado que é todo feito à base de violões, cítaras e alguma coisa de guitarra, algo muito lindo e que deve ser conferido por qualquer fã de música, pois é realmente um trabalho magnífico. O nome? Saurian Meditation. Ah, já ia me esquecendo... Ele também toca teclado e faz umas passagens cabreiras, algo de arrepiar os cabelos do braço ou dar um frio na espinha dorsal. George Kollias, o baterista, é um dos mais rápidos e ágeis do mundo, dando uma encorpada violenta no som. Nesse cd aqui em questão, o peso da bateria é surpreendente! Tão surpreendente que, nos trabalhos seguintes, eles deram uma abaixada no volume. Dallas, o outro guitarrista, não é do mesmo nível que Karl, entretanto é excelente também. Para fechar o time, o baixista Joey Pane fica na responsabilidade para conseguir segurar esses outros mestres.
Novamente eu repito: Me nego, jamais citarei destaques, porque esse CD é inteiramente excelente! Raridade, viu? Mas devo ressaltar um fato: As últimas quatro músicas são faixas ligadas, isso mesmo, um trabalho conceitual dividido em 4 partes e levando o nome do disco.
Não bastasse isso tudo em mãos, no encarte existe uma espécie de explicação para cada letra que, caso alguém ainda não se tocou, aborda os temas relacionados ao Egito Antigo, passando por religião, mitos e fatos históricos.
Após essa pérola, a banda manteve-se em silêncio por três anos. Em 2005, lançaram Annihilation Of The Wicked, outro grande álbum, mas não me agrada tanto quanto esse. Este ano, a banda lançará Ithyphallic, outro grande CD que está pau a pau com esse aqui. Sim, você leu bem: "Lançará", mas o CD já vazou na net e você pode ler o review e baixa-lo clicando sobre o hiperlink. É complicado resenhar Nile, pois cada vez que está se escutando um álbum, o pensamento é: "Esse é o melhor!" Ae você escuta outro deles e "Não, esse é o melhor". Mas, no momento, In Their Darkened Shrines é o melhor e fim de papo. xP
Surpreendente, ótimo e único. Nile é exceção, meus caros!
Download.

4 comentários:

Anônimo disse...

Animal demais!!!! Esse batera não é humano.

Anônimo disse...

porra nile é tesao demais

Fernando Lucas disse...

Cara, concordo com vc, que esse é o melhor. Mas o batera que tocou esse não é o george kollias. É o Tony Laureano! O que tocou nos shows de wacken que tem os vídeos na internet, um gordão! Por isso que o blast dele tem mais pressão, ele usa mais o braço-e-pulso que o pulso-e-dedo que o kollias usa. E Dallas é um guitarrista diferente de Karl, é estranho comparar assim. Tem menos pegada, mas é bem mais rápido e não erra... karl erra bastante, hehe. Mas eu ainda o prefiro! Abraços!

Julio disse...

Obrigado pelas correções! :D
Mas juro ter lido no próprio site do Nile que quem gravou foi o George! oO
aiuehuihai
de qualquer modo, não foi o Derek Roddy! XD
abraço!