quarta-feira, julho 23, 2008

Asian Dub Foundation - Community Music


Pra quem acha a revolução musical é feito através do Rock, nunca ouviu falar do coletivo Asian Dub Foundation, a mistura entre dub, punk, funk, dancehall, Bollywood, world music, e usam as batidas e-music (breakbeat) para destilar todos os letras polêmicas de política.
Formado na Inglaterra, o conjunto é um coletivo multi-étnico, com decendentes dos mais diversos locais do globo (Asian? Oi?), e que se uniram com ideal de fazer música para se expressar, atitude Punk? atitude Hip-Hop? Simplesmente atitude.
A mistura de ritmos também surge essa idéia, misturando sons do oriente com leste europeu, mais vocais rap, fazem do sonoridade um atrativo tão grande quanto a sua posição política e suas ações, anti capitalista, mas não da forma planfetária e clichê, de maneira inteligente e engajada.
Community Music foi o disco que botou o ADF no mapa, lançado em 2000, por um selo de música eletrônica, FFRR, subsidiária da London. O leque de influências e de temas aberto nesse disco é imenso, das guitarras punk até grooves dançantes, do reggae dub sossegado até batidas de breakbeat alucinadas, revisitando capítulos da história, e te chamando para a dança da luta contra a injustiça, instigando a auto-defesa e auto-consciência, provando que a música eltrônica pode fazer muito mais que dança.
Além de Clash e Public Enemy, ainda existem bandas que lutam pela diferença, e fazem música de qualidade, ao contrário da "falação" de outros (leia-se U2). Download.

2 comentários:

ftrc disse...

fui num show deles em 2001 em Belo Horizonte e nunca vi uma banda ser tao diferente ao vivo. foi bem triste.

chucknorris disse...

Ah o ADF... uma vez namorei por uns meses uma louca dinamarquesa que fazia intercâmbio na casa da minha prima, ela adorava esse som escutava bem esse cd direto. Por isso ADF me traz boas lembranças... realmente não acho ruim não, mas na minha opinião o som é enjoativo, o tom do vocal e o sotaque chatinho me irrita um pouco depois de umas 3 músicas heheheh. As letras pelo que recordo são pela união de hindus e muçulmanos la na India ou Paquistão sei la, umas que falam dos imigrantes dessas regiões que foram pra Inglaterra e outros assuntos deles, também uma temática forte deles é a anti-racista (realmente as letras sempre me pareceram algo bem particular deles). Os caras misturam bem a batida eletrônica com os elementos da musicalidade da Ásia-meridional simulando as linhas na guitarra e baixo e usando samples. Uma vez vi um video deles, em que eles estavam formando a banda la era de um insituto inglês que fez uma espécie de projeto social de música, aparecia o vocalista la um mulequinho eles ensinando ele etc. Mas vale uma audição galera pra quem não conhece, até mesmo pra um hardcore/metalhead que nem eu.
Quanto a shows deles que o ftrc citou, bem, hehhee eu nunca vi nenhum. Boa resenha Lincoln, e grande abraço a todos do Fukt.