terça-feira, julho 08, 2008

Melvins - Nude With Boots


Até um tempo atrás, quem "andava" pelas páginas do last.fm, tava de saco cheio de ver aqueles banners de uns magrões sem roupa atravessando uma estrada... promoção do último disco dos Islandeses do Sigur, mas agora, nos últimos dias, o que mais deu foi aquele chihuahua raquítico, com cara de quem tava esperando um biscrock, num fundo vermelho, e todos se perguntavam: Melvins fazendo publicidade?
Pode até parecer estranho, pra uma banda que sempre tenta ser anti-comercial, anti-convencional e anti-qualquer coisa, encher de banners para promover o lançamento de um disco, mas o lance foi meio em parceria com a Ipecac, e é uma boa jogada, pois disponibilizaram todo o disco pra escutar, assim como no myspace, nada além do que já foi feito, assim como o disco novo.
A formação é aquela mesma que gravou o último disco (A) Senile Animal), Buzzo na guitarra, e o Crover na bateria, mais Coady Williams no outro lado da bateria (é.. dois batera) e Jared Williams no baixo (últimos dois a.k.a. Big Bussines) e ficou legal. O clime experimental reina total em quase todo o disco, ainda mais agora, com dois baterista (lindo trabalho), naquele sludge avant-boogie metal, típico da casa.
O que chama a atenção nesse disco, é que ele sôa como um tributo ao rock setentista, com a cara da banda. A primeira impressão que eu tive, na primeira audição (já vasou há alguns meses) era que eles estavam a fazer mais algum cover do KISS - "Kicking Machine" - e logo depois, algum cover estranho do Zeppelin - "Suicide In Progress" - sem nuca deixar de lado, a velha comparação com o Sabbath.
Não muito harmonioso, e ritmos desconcertantes, bem variado, vai desde riffs selvagens e pesados de "Dog Island", até instrumentais Morricone-style, de nome bonito, "Dies Iraea", o qual lembra bastante a fase Hex do Earth, em poucos minutos. O lindo mesmo são os títulos das músicas, assim como do próprio álbum.
Humor afrodescendente e um caralhada de canções aspirantes a hinos do rock clássico dentro de um vidro de pepino em conserva, quando acabar "It Tastes Better Than The Truth", tu vai continuar com essa mesma cara de cu.
Caso tu seja um bunda-mole fã de Spinal Tap se aventurando na música underground e tem medo de fazer o donwload e se arrepender depois, seus problemas "se acabaram-se"! Pode escutar todo o cd aqui ou aqui. Mas se tu insitir em ter ele no teu querido HD... download.

Um comentário:

Jorge disse...

Falcão, parece ter algum problema com o dl desse disco no badongo, de qualquer maneira arrumei outra fomnte e baixei.

Cara, só a primeira música já vale por todo o disco, não ouvi com cuidado ainda mas a primeira é monstro.