segunda-feira, abril 20, 2009

Brutal Truth - Evolution Through Revolution


Nome de respeito no cenário do grindcore mundial, visto que surgiram em 1990 e, de lá para cá, lançaram pérolas do gênero, como Sounds of the Animal Kingdom e o debut Extreme Conditions Demand Extreme Responses. Além disso, splits com outras bandas grandes também fazem parte da história do grupo. Como exemplos podemos citar Spazz (power violence infernal), Melvins (pais do sludge, para muita gente) e Converge (uma loucura além de rótulos, mas popularmente dita como "mathcore").
Tudo de positivo que é dito acerca da banda é justo, basta lembrarmos que uma das principais cabeças do grupo é Dan Lilker, ninguém menos que um dos mais experientes músicos do cenário metálico/hardcore dos EUA, mais lembrado por seu belo trabalho no Nuclear Assault.
Evolution Through Revolution chega mais de 10 anos após o último full, mas não que esse tenha sido o último lançamento. De qualquer modo, a espera compensou! Temos a oportunidade de conferir um grindcore bem sujo, ríspido e com toques experimentais, tudo feito de um modo bem atraente! Fora o que já era tradicional do grupo, temos a adição de uns solos bem rock and roll, passagens com instrumentos desconexos um dos outros (como se cada um tocasse traços de determinado estilo), jazz técnico e muito mais. A faixa que melhor exprime tudo isso é "Semi-Automatic Carnation", vide sua linha de bateria e as atmosferas da produção de estúdio. Ainda na questão do experimentalismo, temos muito efeito em alguns vocais, a ponto de deixá-los soando eletrônicos, sem esquecer das guitarras de trás para frente (escute com atenção e perceberá! São poucos esses momentos, mas eles existem). Outro fato notório é que devido à modernidade da produção, conseguiram deixar o contra-baixo como uma aperfeiçoação daquele típico dos anos 80 (mais para médio do que grave, com muita sujeira de fundo)! No mais, pancadarias como a primeira faixa "Sugardaddy", a estranha "Detached" e a humorística "Bob Dylan Wrote Propaganda Songs" rendem picos de empolgação na audição do disco.
Um bom álbum, numa ánalise geral. Dão-nos o que era esperado - velocidade, brutalidade, certa técnica e experimentalismo -, só que de uma maneira não muito convencional. Bom! Sinal de que a banda conseguiu se reciclar sem perder a essência. Indispensável a quem aprecia uma sonoridade voraz! Download.

4 comentários:

Ernesto R. Pereira disse...

Opa! Baixando com certeza!! Ja tava sentindo falta desses ignorantes...

Toninho disse...

Essa banda é foda!!! Valeu!!!!

Rachacuca disse...

Muito boa resenha. O disco ta foda e os caras estão melhor do q nunca.

Jansen Baracho disse...

B.T. Rulezzz!!!, ótimo post!!
o blog eh ótimo, sempre tem algo interessante de estilos diversos pra se baixar.
Parabéns!!