sábado, dezembro 01, 2007

Matanza - A Arte do Insulto


"Porra... camisa de banda de rock branca?”, foi essa a indagação quando ganhei uma camisa da banda carioca Matanza em 1998. Eu nem conhecia a trocenta da banda, mas usava a camisa. É até compreensivo que também nem me preocupei em procurar os sons de uma banda que se classificava como “Country Hardcore”, mas no meio de 2007 eu vi um clipe de “Bom É Qaundo Faz Mal” do Música Para Beber e Brigar e resolvi ouvi-los. Nem precisei forçar a barra pra gostar. Depois fui atrás dos outros cds e hoje sou fã de carteirinha. Posso até dizer que eu não tinha o menor saco pra ouvir Johnny Cash, mas depois que ouvi a faixa "Busted" e o cd To Hell with Johnny Cash, onde eles mandam só covers do Homem de Preto em versões porrada, também fui procurar e hoje sou fã do blues pra lá de punk do falecido veinho.
Aos primeiros acordes de "A Arte Do Insulto” eu quase conclui que era Lemmy do Motorhead cantando em português! Muito bom o som e o clima das músicas: bar, birita, briga, morte... coisas leves.
"Clube Dos Canalhas" e "Chamado Do Bar" é tudo o que as mulheres não querem dos homens. O que mais acho legal na banda são as letras muito inteligentes e sem necessidade de refrões melosos e idiotas. “Sabendo Que Posso Morrer” começa com um banjo muito escroto, mas depois entra a cacetada de um hardcore muito pesadão. Interessante da banda o guitarrista Donida e o baixista China sempre saem com camisetas de bandas como Dark Funeral e Venom nas fotos promocionais da banda, mas essas influências nem são sentidas no som.
"Quem Perde Sai" é quase uma aula de Black Jack, mas "Meio Psicopata" e "Eu Não Gosto De Ninguém" são puras aulas de antisocialismo. Gosto muito da primeira porque a letra demonstra que o cara mesmo sendo pacato é incitado por alheios a perder a calma. Imagina você na situação de “Estava parado, bebendo cerveja, sozinho na porta do Bar, Mas como nada é perfeito, to vendo um sujeito que vem reclamar Dizendo que a vaga em que eu tinha parado meu carro era particular de um tal que é dono da rua, e fica na sua que o cara já ta vindo aqui Te matar...”
"O Caminho da Escada e a Corda" fala das últimas horas de um condenado à forca que deixa um relato ao filho. Como não deixa de ser uma música do Matanza, tem que ter a citação à bebida, pois sugere-se erguer os copos por quem vai partir! Nem vou comentar o tema de “Ressaca sem fim”. Mas a minha favorita ainda é “Whisky Para um Condenado”. Levada hardcore, mistura de guitarra estilo country, letra inteligente, desesperada e etílica (claro!) Eu acho até que Jimmy (vulgo o gigante escocês do Rock Gol) estava meio deprimido quando escreveu algumas dessas letras, porque o cara oscila momentos de tristeza com desespero e vontade de morrer, mas tudo recheado com cerveja, uísque, gim e o diabo a quatro!Para finalizar o cd, tem uma musica muito engraçada chamada "Estamos todos bêbados", bem no estilo "Somos a turma" do Ratos de Porão, só que neste caso a temática é apenas bebida (a dos Ratos é bebida e drogas) e o ritmo aqui entorta mais. Tem banjo, flauta, bateria abafada... tem horas que se você tirar as vozes, pensa que ta ouvindo um cd do Tuatha de Dannan.
Bem, quem gosta de Motorhead ou não tenha frescuras em ouvir rock n’roll inteligente e bem sacado, pode ouvir que é garantia. Quem não gosta, ouça assim mesmo porque a banda é boa e se não gostar da banda, vá pra um bar, peça uma garrafa de uísque e quando voltar pra casa ouça novamente porque vai achar maravilhoso!
Então abra uma cerveja, pegue uns petiscos e baixe o cd clicando na capa para garantir sua diversão!

5 comentários:

Marii; disse...

Matanza eh muito gostoso de se ouvir,apesar que esse album nao curti muito nao,prefiro os anteriores..que tem musicas bem mais 'viciantes' de levada gostosa...but vlw pelo post^^
quem nao conheçe mais tem a cabeça aberta ou curte Southern,Hardcore,ou apenas Rock 'N' Roll,vaii curtir^~

Anônimo disse...

Porra que poser você, usava camisa sem conhecer a banda.

E outra, ainda não reuparam o cd da Yakuza, TO ESPERANDO SEU BASTARDO

Anônimo disse...

Aí cara, valeu pela resenha e pelo CD. Só que neste arquivo têm 2 problemas: 1°Tu trocou o nome das faixas "Tempo Ruim" e "O Caminho da Escada e a Corda"; 2°A faixa "Quem Leva a Sério o Quê" têm uma pequeno deslize de voz na parte 1:12. Ficaria muito grato se tu sanasse o 2° problema, já tentei até programa de recuperação de arquivo mp3 e não deu certo. Parabéns pelo Blog e continuem assim.

Maryane disse...

Curti sua resenha sobre Matanza! Sou uma daquelas fãs que sabem todas as letra decoradas e tals! É a a banda de rock nacional que eu mais curto!


PS: Quem faz as letras é o Donida! ;-]

Anônimo disse...

Que resenha escrota... Nem é o Jimmy que escreve as letras e o "levantem os copos por quem vai partir" é de "Tempo Ruim" e não "Caminho da Escada e da Corda".