terça-feira, agosto 14, 2007

Butthole Surfers - Electriclarryland


Butthole Surfers, banda americana formado em 81, em Santo Antônio, no Texas, que toca o que podemos chamar de rock alternativo: Uma mistura entre Punk Rock, Metal, Noise Rock e Piscodelia (Fortemente influenciado pelo uso de drogas). São também muito conhecidos pelo forte humor negro, seja nas letras, nome de músicas ou discos, e também pelo nome da banda...
A banda foi fundada por Gibby Haynes e Paul Leary, os dois membros que estão até hoje, junto com o baterista King Coffey, que entrou em 83. Neste época a banda tocava um som sujo que ia do hardcore até um rock psicodélico, que chamou a atenção de Jello Biafra, em uma das viagens da banda pelos solos Californianos. Rendeu à banda um show com o Dead Kennedys e T.S.O.L. e um contrato com a Alternative Tentacles, que foi uma das primeiras bandas a serem lançadas pelo selo.
Durante todos os anos 80, eles foram se consolidando como uma das grandes bandas da cena underground americana, influênciando muita gente como Kurt Cobain, Soundgarden e Red Hot Chilli Peppers. Com discos cada vez mais experimentais, noise, e estranhos a banda virou algo somente para fãs, assim como o Sonic Youth e os Melvins fizeram, discos anti-música, no qual só aqueles fãs mesmo curtiam.
Com nem tudo é pra sempre, durante os anos dourados do rock alternativo, a banda saíu da cena independente (Touch And Go) e se rendeu à industria sonográfica (Capitol). Eis que em 96, sai o sétimo disco da banda, que mostra claramente o resultado do contato com uma gravadora major, mas isso eu não vejo com mal olhos, como alguns magrões indies que acham que só o que é independente é bom.
Electriclarryland, brincadeira com o disco Electric Ladyland do Hendrix, de longe se parece com os discos do início da carreira, e justamente por isso que ele tá aqui, para o pessoal que não conheçe, pode ouvir um som mais acessível, e foi o único disco a ter um single que emplacou: "Pepper", um som que saiu em filmes como Romeu+Julieta e Fuga de Los Angeles, mas que no Brasil está longe de ser algo conhecido, na verdade, esse é o som mais fraco e chato do disco.
Mesmo sendo um disco acessível, quando se trata de Butthole Surfers, isso é de se duvidar. Há músicas de ritmos difíceis de serem assimilados, há muita sujeira nas guitarras, elementos eletrônicos e doses de punk-rock, um prato cheio pra quem está afim de conhecer uma baita banda. Pra isso, basta clicar na bela capa.

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns, site legal, conhecendo agora... É, esses caras eram tão 'buttholes' que atiraram com uma sub-uzi com balas de festim numa platéia de umas 1000 pessoas (reza a lenda).O Som é bom.

Daniel 08 disse...

Muito bem, muito bem, muito bem!!!