quinta-feira, novembro 08, 2007

The Black Dahlia Murder - Nocturnal


Pra quem gosta de música, e que ainda continua comprando CD's, apesar de ter tudo em Mp3, ir até uma Virgin Mega Store pode ser um perigo, pois tu encontra "tudo" que tu anda procurando, e no fim, fica até difícil de escolher o que levar, mediante a tantas opções. No meio de uma porrada de discos, encontrei vários Nocturnal's, um dos álbuns que mais me chamaram atenção neste ano, e me lembrei que há muito tempo, havia gente pedindo por postar esse discão.
Nocturnal estava na sessão dos mais vendidos de Metal, ao lado de outras bandas novas do ramo como o Mastodon, Trivium e Job For A Cowboy, cada um com seu estilo próprio dentro do termo "Metal". The Black Dahlia Murder é uma banda, que entre as citadas anteriormente, se assemelha mais com a última, que é também um dos nomes que anda na boca do povo antenado no mundo metálico.
O Black Dahlia Murder, como eu costumo chamar, sem o "The", é uma banda relativamente nova, formada em 2000 na cidade de Waterford, em Michigan, local onde dificilmente surgem bandas de Death Metal que chega em nossos ouvidos, então são considerados como os líderes deste estilo, em sua terra natal. Com várias mudanças de line-up e dois EPs lançados independentemente, o BDM assinou com a Metal Blade, onde lançou três discos, sendo este Nocturnal, o terceiro trabalho, que fez com que a banda figurasse entre outras bandas novas de respeito como Throwdown e o já citado, Job For A Cowboy, sem contar nas várias matérias em sites e revistas e reviews positivos que a banda acumulou este ano.
O que se nota neste disco é uma evolução sonora da banda, com a entrada do baterista Shannon Lucas, a banda ganhou muito mais credibilidade na hora de compôr as linhas de bateria que ficaram, sem dúvida, um arregaço. Combinando blast-beats insanos com riffs rapidíssimos no melhor estilo Death Metal (Numa mistura entre At The Gates com Morbid Angel), e com muita melodia, que acaba sendo chamado de Death Metal Melódico, o que não deixa de ser errado, pois os trabalhos das guitarras são dignos de nota, desde o mais simples riff ao mais complexo solo, o som fica completo com o vocal extremo do frontman Trevor Strnad, que alterna entre um vocal rasgadão um gutural macabro, e sem desmereçer o ótimo trabalho do baixo neste disco, que deu uma sustentabilidade incrível no peso das canções.
E como se não fosse bastante, gostei muito da mixagem e masterização dos instrumentos, não desfavoreceu e nem favoreceu nenhum instrumento, deixando tudo totalmente audível em meio ao caos sonoro que a banda faz. Se você ver a lata dos magrões da banda, não acreditará no absurdo que eles fazem: São cinco gurizões com naipe de nerd de braço tatuado, porém fazem um Death Metal de gente grande. Pra conferir, um clique na bela capa.

3 comentários:

Anônimo disse...

deu alguma zica no upload, não consegui baixar não (baixa um arquivo minusculo)...vlw

Felipe Eugênio disse...

Link Corrigido.
Ultimamente o Badongo esta nos dando um pouco de dor de cabeça por causa disso, mas ja entrei em contato para ver o que está acontecendo.
Obrigado por avisar!

C o Я v Ø disse...

Já conheço faz 1 ano TBDM e esse novo cd me surpreendeu, quem não conheçe o som aproveita e baixa pra quem curte um Death fodão como esse, acomselho a todos é porrada atras de porrada o som dos caras.